sexta-feira, 12 de Março de 2010

Forum: Como a filosofia pode contribuir para a formação do administrador

O papel do administrador pressupõe a realização de diversas tarefas:

1) Planejar: isto significa definir o futuro da empresa, principalmente, suas metas, como serão alcançadas e quais são seus propósitos e seus objetivos. É uma aplicação específica do processo decisório ou de julgamento.

2) Organizar: depois de traçadas as metas organizacionais, as tarefas devem ser adequadas às pessoas e aos recursos da organização. Assim, cabe ao administrador, realizar a divisão de um todo em partes ordenadas. Novamente, cabe ao administrador julgar/decidir como as partes se organizam para formar o todo.

3) Liderar: exige influenciar as pessoas para que trabalhem por um objetivo comum. A chave para tal, está na utilização da sua capacidade de influenciar e convencer seus associados a darem o melhor de si para o que o objetivo da organização seja atingido. Liderar significa análise, responsabilidade e justiça.

4) Controlar: estando a organização devidamente planejada, organizada e liderada, é preciso que haja um acompanhamento das atividades, a fim de se garantir a execução do planejado e a correção de possíveis desvios. Mais uma vez, a capacidade de analisar/julgar é essencial para o bom desenvolvimento desta tarefa.

Prestemos atenção nos seguintes termos:

a) processo decisório ou de julgamento (planejar).

b) julgar/decidir (organizar).

c) análise, responsabilidade e justiça (liderar).

d) capacidade de analisar/julgar (controlar).

Temos então que,em cada uma das atividades básicas do administrador, há o envolvimento das habilidades que são desenvolvidas pela filosofia e questionadas pela ética. Assim, fica fácil concluir que aprender filosofia pode contribuir de forma efetiva para o desenvolvimento do administrador público ou de empresas.

Sem comentários:

Enviar um comentário